Você na melhor Faculdade de Marabá.

Enfermagem

OBJETIVO GERAL

O curso visa graduar enfermeiros críticos-reflexivos, com formação humanística, voltados para a compreensão de determinação social do processo saúde-doença e suas consequências, comprometidos com as questões de mudanças na qualidade das práticas de vida e saúde das pessoas e grupos, empenhados na construção da especificidade do conhecimento no processo de cuidar em enfermagem e inserido no contexto político-social de uma prática de atenção à saúde. O curso é autorizado, conforme publicação no Diário Oficial da União, nr. 104 de 03/06/2015 - Portaria nº 445 - Seção 1 - Pag. 31.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

• Promover o ensino por meio de um processo de descoberta, onde o olhar crítico esteja inserido no aprendizado;

• Desenvolver atividades de investigação científica e extensão;

• Formar enfermeiros generalistas, críticos e reflexivos que compreendam o homem em sua complexidade biopsicosocioespiritual e em sua interação com o meio ambiente, implementando medidas que atendam às reais necessidades básicas do ser humano;

• Fomentar o prazer, o compromisso e a responsabilidade com a construção do conhecimento da vida e saúde, especificamente com a reinvenção do cuidado de enfermagem;

• Analisar as relações sociais desenvolvidas no campo da saúde, por meio do estudo inter/transdisciplinar, como forma de compreender os processos éticos e profissionais, inseridos na dinâmica social na área da saúde;

• Construir um referencial teórico-metodológico que contribua no desenvolvimento de habilidades e competências no futuro enfermeiro, visando sua inserção no meio profissional;

• Preparar profissionais capazes de desenvolver projetos junto à comunidade, motivando-a a interferir nos seus problemas de saúde considerando os fatores socioeconômicos, políticos e culturais que influenciam no processo saúde-doença;

• Estimular o desenvolvimento da capacidade de análise crítica e visão humanística da realidade, identificando seu potencial como agente de transformação social;

• Fomentar a valorização dos códigos éticos, políticos e normativos da profissão como eixos norteadores da prática profissional;

• Favorecer o desenvolvimento de atividades de enfermagem, de modo integral, nos diferentes níveis de atenção à saúde do indivíduo, família e dos grupos sociais, assegurando o cuidar com qualidade;

• Incentivar o desenvolvimento da capacidade de gerenciar a assistência e os serviços de enfermagem e de saúde, avaliando o impacto das ações;

• Estimular a participação efetiva do profissional nas organizações sociais e demais entidades, fortalecendo a sua competência técnico-científica, ético-política, social e educativa;

• Fortalecer o reconhecimento do futuro profissional como agente transformador do processo de trabalho, procurando contribuir no aperfeiçoamento das dinâmicas institucionais, observando os princípios éticos, políticos e humanísticos;

• Exercitar as práticas e a compreensão da convivência humana, na ambiência do exercício profissional de saúde/ enfermagem;

• Analisar o processo de produção em uma unidade de Saúde da Família, avaliando o seu contexto social, os perfis epidemiológicos e as relações econômicas como respostas às necessidades de Saúde da população e do país;

• Promover uma reflexão do processo de trabalho em uma unidade de Saúde da Família, destacando a contribuição do trabalho em equipe e a intervenção direta na promoção da Saúde Coletiva, com vistas à organização e a otimização dos resultados do PSF;

• Capacitar profissionais da área da Saúde Coletiva para planejar ações e intervir junto aos membros das famílias e dos grupos sociais, incorporando novas tecnologias e procedimentos de última geração na Área da Enfermagem;

• Promover discussões e reflexões sobre as vivencias do enfermeiro no ambiente de trabalho e de que modo repercurtem na vida cotidiana, nas relações de trabalho, no contexto profissional, doméstico, social e na qualidade de vida;

• Formar enfermeiros com conhecimentos e saberes inter/transdisciplinares sobre promoção da saúde, educação em saúde, meio ambiente como elementos inter-relacionados e indissociáveis e com competência e sensibilidade para o exercício da sua profissão função de orientar, de ajudar e compreender o valor da vida e cidadão participante da atividade e responsabilidade pública.

PERFIL DE EGRESSO

O curso de Graduação e Bacharelado em Enfermagem da Faculdade Carajás, privilegia a formação de enfermeiro, com formação generalista, humanística, crítico, reflexivo e investigativo, com competências e habilidades técnico cientifica, ético-política, social e educativa. O egresso do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade Carajás pode ser apresentado com um profissional dotado de formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, qualificado para o exercício de Enfermagem, com base no rigor científico e intelectual e pautado em princípios éticos, capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação.
Anatomia humana. Conceito de anatomia com as diversas classificações. Conceito de normal, variação anatômica, anomalia e monstruosidade. Fatores gerais de variação. Planos e eixos de construção do corpo humano. Terminologia anatômica e abreviaturas. Sistemas orgânicos do corpo humano: sistema esquelético; sistema articular; sistema muscular; sistema respiratório; sistema circulatório; sistema digestório; sistema urinário; sistemas genitais feminino e masculino; sistema nervoso; sistema endócrino; sistema sensorial; sistema tegumentar.
Organização das células e tecidos. A célula e seus componentes. Métodos de estudo das células e tecidos. Tecido epitelial de revestimento e glandular (diferenciação e secreção celular). Tecido conjuntivo (ultra-estrutura de organelas). Tecido cartilaginoso. Tecidos musculares (citoesqueleto e movimentação celular). Tecido nervoso. Aparelho circulatório. Sangue. Órgãos linfáticos. Aparelho digestivo. Aparelho respiratório. Aparelhos genitais feminino e masculino. Desenvolvimento embrionário e fetal.
Estrutura de biomoléculas. Conceito de pH. Sistemas “tampão”. Sistemas “tampão” fisiológicos. Noções básicas de estrutura de carboidratos. Noções básicas de estrutura e função de lipídeos e membranas biológicas. Estrutura e propriedades de aminoácidos, peptídeos e proteínas. Funções de proteínas. Propriedades de enzimas. Metabolismo celular. Vias metabólicas: glicólise, ciclo de Krebs, cadeia de transporte de elétrons, fosforilação oxidativa, oxidação de ácidos graxos, gliconeogênese, via das pentoses, síntese e degradação de glicogênio, biossíntese de ácidos graxos, noções gerais sobre metabolismo de aminoácidos e ciclo da uréia. Ação de hormônios (insulina, glucagon e adrenalina) nas vias metabólicas. Integração de vias metabólicas. Estudo dos conceitos e métodos biofísicos de análise através de registros gráficos. Métodos biofísicos de análise por imagens. Noções de cinemática e dinâmica. Medidas de grandezas físicas. Energia: conservação e fontes. Radiações: efeitos biológicos, raio-x. Fenômenos ondulatórios: som e ultra-som, ótica, instrumentos óticos, o olho humano. Fluidos. Fenômenos elétricos e magnéticos: potencial e campo, fenômenos elétricos em células nervosas.
Saúde como modo de vida. A relação indivíduo/sociedade e saúde, seus determinantes e condicionamentos sociais, culturais e comportamentais. A compreensão do homem em suas dimensões social e cultural, e sua relação com o processo saúde-doença. Fenomenologia do homem: vida humana; conhecimento; vontade; linguagem; cultura; trabalho. O papel mediador do universo simbólico na construção social do processo saúde-doença. Os direitos humanos. O normal e o patológico. Processo saúde-doença na abordagem antropológica.Enfermagem e comunidade indígena. Educação ambiental em saúde e o processo saúde-doença.
História da Enfermagem: compreensão histórica do cuidar. O nascimento e a institucionalização da Enfermagem. Ética: ciência e objeto de estudo; moral e sociedade; direitos e deveres, valores e entidades de classe. Instrumentos que norteiam a conduta do cidadão e do profissional. Introdução ao processo de trabalho e seus elementos constitutivos. Processo de trabalho em saúde na emergência do capitalismo. Modelos de prática de saúde no capitalismo: clínico e epidemiológico. Concepções do processo saúde-doença: unicausalidade, multicausalidade e determinação social. Processo de trabalho da Enfermagem a partir de sua institucionalização: o cuidar do enfermeiro e da enfermagem. A Enfermagem como prática social. O processo de trabalho gerenciar e seus elementos: objeto, finalidade, meios e instrumentos. Desenvolvimento de teorias de Enfermagem. Teorias e prática clínica. Propostas teóricas de Nightingale, Orem, Roy e Horta. Teorias e processo de Enfermagem.
O processo histórico do conhecimento, da ciência e da pesquisa.Investigação acerca do conhecimento, em particular da ciência. Pesquisa científica: conceito, finalidades, tipos, métodos e técnicas de pesquisa. Procedimentos técnicos e metodológicos de preparação, execução e apresentação da pesquisa científica. Formas de elaboração dos trabalhos acadêmicos. Normas técnicas. Metodologias de pesquisa em Enfermagem: noções epistemológicas e éticas. As abordagens qualitativas e quantitativas. Reflexão sobre os métodos de pesquisa: tradicionais, emergentes e de interface. A divulgação da pesquisa e a socialização do conhecimento.
Processos fisiológicos do corpo humano e mecanismos de regulação dos diferentes sistemas. Sistemas orgânicos do corpo humano: sistema esquelético; sistema articular; sistema muscular; sistema respiratório; sistema circulatório; sistema digestivo; sistema urinário; sistemas genitais feminino e masculino; sistema nervoso; sistema endócrino; sistema sensorial; sistema tegumentar.
Microbiologia. Ecologia de microrganismos. Microbiota normal do corpo humano. Relações hospedeiro-parasita. Princípios da transmissão dos agentes infecciosos. Esterilização e Desinfecção. Morfologia, fisiologia e genética das bactérias. Fungos produtores de micoses superficiais e cutâneas. Fungos produtores de micoses profundas. Características gerais dos vírus. Patogenia, isolamento, identificação, classificação, prevenção e controle das doenças infecciosas. Importância da educação ambiental. Imunidade inata e adquirida. Antígenos. Anticorpos. Reações antígeno - anticorpo. Fenômenos de hipersensibilidade. Imunizações.
Parasitologia. Considerações sobre vida associada em geral e parasitismo em geral e parasitismo em particular. Adaptação parasita-hospedeiro e influência ambiental. Distribuição geográfica de parasitas do homem. Parasitismo e doença parasitária. Resistência e imunidade. Cadeias epidemiológicas e profilaxia das endemias parasitárias. Sistemática zoológica. Protozoários, helmintos e artrópodes de importância médica em nosso meio. Diagnóstico laboratorial das parasitoses humanas.
Saúde como modo de vida. A relação indivíduo/sociedade e saúde, seus determinantes e condicionamentos sociais, culturais e comportamentais. A compreensão da sociedade e sua relação com o processo saúde-doença. A sociedade moderna e a emergência do pensamento sociológico. Características da sociedade moderna: urbanização e massificação; status e classe social; poder e dominação. A sociologia como ciência e os problemas sociais contemporâneos: a divisão social do trabalho e as relações de classe; crescimento urbano, pobreza e marginalidade. Educação, saúde e meio ambiente. Importância da educação ambiental. Patologias sociais. A medicina social e a instituição hospitalar.
A saúde no Brasil. Direitos humanos e saúde. Aspectos conceituais da saúde coletiva. O processo saúde-doença e a evolução histórica do setor saúde no Brasil. Processo de produção em saúde no panorama de vida e saúde da população brasileira. Políticas de saúde no Brasil. Políticas de saúde e educação ambiental. O Sistema de Saúde no Brasil. A Constituição Federal e o Sistema Único de Saúde (SUS). Concepção e bases legais do Sistema Único de Saúde. Nova formulação política e organizacional para o reordenamento dos serviços e ações de saúde. A política do Sistema Único de Saúde. Princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde. Modelos de atenção à saúde e as práticas organizativas do Sistema Único de Saúde. Saúde Indígena e a Assistência de Enfermagem. A organização dos serviços de Enfermagem nas instituições de saúde do Sistema Único de Saúde.
Psicologia e saúde. Estudos do comportamento, percepção, personalidade, desenvolvimento individual, formação do grupo social, comunicação e relacionamento. Princípios básicos de Psicologia. Noções de motivação, emoção e aprendizagem. O doente e seu universo pessoal no contexto da assistência de Enfermagem. As questões étnico-raciais e indígenas. Terminalidade. Relação humana entre paciente X profissional.
Planejamento, organização e implementação de seminários temáticos, envolvendo os conceitos centrais enfocados nos períodos anteriores e os temas contemporâneos da área de Enfermagem, extraídos da realidade local e estadual, na busca de promover a articulação teórico-prática em saúde e Enfermagem.
Padrões de transmissão dos caracteres monogênicos. Variação na expressão dos genes. Genética bioquímica humana: hemoglobinopatias; erros inatos do metabolismo; farmacogenética. Herança multifatorial. Cromossomos humanos: cariótipo normal; aberrações cromossômicas numéricas e estruturais dos autossomos e dos cromossomos sexuais. Cromatina sexual. A hipótese de Lyon. Estados intersexuados. Teratogênese. Tratamento das doenças genéticas. Diagnóstico pré-natal. Aconselhamento genético.
Os mecanismos das doenças, alterações celulares e tissulares nas principais condições patológicas e síndromes fisiopatológicas. Regenerações, necrose, distúrbios da circulação inflamações, distúrbios do crescimento, da proliferação e diferenciação celular, hipertrofia, hiperplasias, manifestações sistêmicas das agressões locais, alterações metabólicas e endócrinas das agressões.
Métodos estatísticos para a análise de dados, com aplicações em dados da área da Enfermagem. Bases da Epidemiologia, a aplicação de conceitos e métodos e a sua prática nos diferentes níveis de gestão, na organização dos serviços e na implantação de modelos de atenção à saúde, para atender as necessidades da população nos três níveis de atuação, promoção, prevenção e recuperação da saúde. Controle de danos, riscos e causas determinantes que afetam a saúde e os princípios que norteiam o Sistema Único de Saúde (SUS). Planejamento, desenvolvimento e avaliação de inquérito de saúde e construção do perfil epidemiológico de uma dada população. O perfil epidemiológico da população do município e do Estado. A Epidemiologia como suporte a educação ambiental.
Saúde, determinantes situação sanitária, condições de vida, educação e qualidade de atenção. Ambiente global e desenvolvimento sustentável. Agentes ameaçadores do meio ambiente. Saúde e educação ambiental: saneamento – ar, água, esgoto, resíduos sólidos e de serviços de saúde, efluentes, vetores e zoonozes. Sistemas alternativos de soluções em saneamento. Saúde urbana: fatores de risco individuais e coletivos. Fenômenos ambientais que afetam a saúde dos seres humanos: determinantes fisico-químicas, biológicas e sociais. Novos conhecimentos acerca dos conceitos de saúde e educação ambientale das políticas para conservação e preservação. Doenças transmissíveis e seu controle. Saúde ocupacional. Acidentes, catástrofes e seus reflexos na saúde pública. O uso de produtos tóxicos, a importância do equilíbrio ecológico, os valores éticos, estéticos e humanísticos e a interferência no processo saúde-doença.A educação ambiental. O cuidado de Enfermagem como uma das ações necessárias ao equilíbrio ecológico e o direito à cidadania.
Embasamento teórico-prático da assistência de Enfermagem e a dinâmica das ações sistematizadoras. A prática da Enfermagem nas ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. O cuidado de Enfermagem como ação terapêutica na atenção a saúde individual e coletiva nos níveis primários, secundários e terciários. Identificação de problemas reais e potenciais de desvio de saúde. Conhecimentos básicos e técnicas de Enfermagem utilizadas na manutenção e recuperação da saúde do ser humano. Correlações com a educação ambiental. Avaliação do atendimento das necessidades básicas do cliente em sua integralidade e singularidade. O processo de comunicação e os aspectos humanísticos na prática de Enfermagem.
Estudo do perfil farmacocinético e farmacodinâmico de fármacos que atuam nos diversos sistemas do organismo: sistema nervoso central, sistema cardiovascular, sistema renal, sistema respiratório, sistema digestivo.Fármacos utilizados em manifestações patológicas: inflamação, dor, febre e infecções. Discussões da etiopatogenia que forma a base de explicação dos efeitos dos fármacos e recursos terapêuticos utilizados, com enfoque comparativo dos diferentes grupos farmacológicos considerando analise de eficácia e segurança.
Processo alimentação-nutrição. As características da alimentação adequada: dieta normal. Importância nutricional dos alimentos, funções, fontes e recomendações de nutrientes. A relação da alimentação e com a qualidade de vida nas várias etapas do ciclo vital. Alimentação saudável na promoção da saúde e prevenção de doenças. A educação ambiental e nutricional. Aspectos nutricionais das diferentes fases do ciclo da vida. Necessidades nutricionais por faixa etária, segundo o sexo. Ações relativas ao processo de cuidado nutricional inerentes à prática de Enfermagem. Princípios da intervenção nutricional na assistência de Enfermagem. Processo de intervenção nutricional diante das necessidades nutricionais desencadeadas pelos principais processos saúde-doença.
Instrumentos básicos de avaliação de saúde. Princípios de semiologia e semiotécnica. A investigação e estudo dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente na prática da Enfermagem. Metodização das ações que sucedem ao exame físico.Procedimentos teórico-práticos e habilidades de Enfermagem necessárias à promoção, proteção e recuperação da saúde do indivíduo, família e comunidade, atendidos em nível ambulatorial. Técnicas e procedimentos básicos de Enfermagem para o atendimento de problemas de menor complexidade do cliente hospitalizado.
As políticas públicas de saúde e o controle social. Saúde coletiva e direitos humanos. Os princípios, objetivos e o funcionamento do Sistema Único de Saúde. Estratégias em saúde no Brasil e o papel da Enfermagem. O enfermeiro na saúde coletiva. Programas de atenção básica à saúde nas três esferas de governo. A Política Nacional da Atenção à Saúde dos Povos Indígenas. Ações de Enfermagem na vigilância sanitária e epidemiológica. A relação entre saúde/enfermidade e minorias étnico-raciais. Educação ambiental e as práticas da enfermagem no contexto comunitário. Doenças de notificação obrigatória. Sistematização da assistência de Enfermagem em saúde coletiva.
Planejamento, organização e implementação de seminários temáticos, envolvendo os conceitos centrais enfocados nos períodos anteriores e os temas contemporâneos da área de Enfermagem, extraídos da realidade local e estadual, na busca de promover a articulação teórico-prática em saúde e Enfermagem.
O papel da educação na sociedade e da didática como fundamentação para o processo ensino-aprendizagem. A prática da educação para a saúde. O educador-enfermeiro frente ao processo de trabalho educativo. Correntes pedagógicas e suas aplicações na saúde e na Enfermagem. O planejamento como instrumento de ação educativa na saúde. As práticas pedagógicas na perspectiva da promoção da saúde. Educação em Enfermagem e educação ambiental. A proposição de ações educativas articulando ensino-serviço-comunidade.
A história da institucionalização da assistência psiquiátrica. Conceitos de saúde e doença mental. Políticas de saúde mental no Brasil. Aspectos ético-legais. Evolução da assistência de Enfermagem: funções e atividades da enfermeira e a equipe multidisciplinar. Instrumentos de intervenção de Enfermagem em saúde mental: relacionamento interpessoal, comunicação terapêutica, psicopatologias, psicofarmacologia. Identificação dos problemas, diagnóstico, planejamento, implementação e avaliação da assistência de Enfermagem. Assistência de enfermagem a pessoa portadora de transtorno mental em diversas unidades de atenção à saúde mental: ambulatório de saúde mental, centro de atenção psicossocial e hospital psiquiátrico. Teorias e modelos em reabilitação psicossocial.
O processo de cuidar de Enfermagem na saúde do adulto e do idoso. Caracterização da demanda individual por cuidado. Implantação e avaliação do processo de cuidar do adulto, idoso e família segundo a demanda identificada. Assistência na saúde do adulto e do idoso em diferentes situações. O processo de cuidar do adulto e do idoso, em tratamento clínico, cirúrgico e de reabilitação e fora de possibilidades terapêuticas. A coordenação do processo de cuidar do adulto e do idoso. Identificação de demandas por cuidar de grupos de doentes. Categorização das demandas considerando os grupos. Implementação do cuidar na esfera da equipe de enfermagem/interdisciplinar. Avaliação da prática desenvolvida em equipe. Articulação da coordenação do processo de cuidar com as esferas de poder.
Estrutura de Enfermagem em hospital de Saúde Pública. Administração do processo de trabalho e da assistência de Enfermagem. Instrumentos administrativos de comunicação no relacionamento interpessoal com equipe de saúde profissional e multiprofissional. A educação ambiental em administração em Enfermagem. Liderança nas diferentes modalidades profissionais destacando o papel do enfermeiro como gestor de saúde.
Conceitos Básicos: O uso da informática na área de saúde e informática aplicada à Enfermagem. Aplicações no ensino, Investigação Científica, assistência e administração em Enfermagem. Novas tecnologias de comunicação, sobretudo as ligadas à informática. A compreensão dos sistemas de computação. Programas. Internet. Intranet. A compreensão dos sistemas de computação. Sistemas de informação em saúde. Sistemas de informação, decisão e controle em saúde e sua utilização pelo enfermeiro. Do dado à informação epidemiológica – Fontes de dados: censo demográfico, estatística vital (SIM, SINAN, SINASC, SIAB, SIH, e SAI/ SUS) e fontes de dados de morbidade. Sistema de informação de estatísticas vitais e de serviços de saúde. Internet. Intranet. A informática aplicada à Enfermagem
Teorias de administração aplicadas à Enfermagem. Missão e estrutura organizacional. O processo de trabalho de gerenciamento em Enfermagem. As políticas organizacionais relacionadas aos recursos humanos e materiais em saúde. Meios e instrumentos do processo de trabalho gerencial em Enfermagem: recursos humanos; recursos materiais; recursos físicos; sistema de informação; planejamento; processo decisório; processo de mudança. Introdução ao processo grupal (relacionamento interpessoal, conflitos, resistências e negociação). A organização e a divisão do trabalho de Enfermagem: métodos utilizados. Instrumentos do processo de trabalho de gerenciamento de recursos humanos: planejamento de recursos humanos, recrutamento e seleção, educação continuada, avaliação de desempenho, liderança, supervisão e trabalho em equipe. Educação ambiental. A qualidade de vida no trabalho e a saúde do trabalhador de Enfermagem.
Atuação da Enfermagem na assistência integral à saúde da mulher (reprodução, resposta sexual, gestação e puerpério) e neonatal focando os principais distúrbios fisiopatológicos. Estudo dos fatores que fundamentam a saúde da mulher contemplando aspectos sociais, culturais, de gênero e sexualidade. Assistência de Enfermagem na saúde reprodutiva e na menopausa. Identificação de vulnerabilidade às afecções ginecológicas mais freqüentes, prevenção e detecção do câncer cervico-uterino e mamário. Atenção pré-natal a gestantes de baixo risco, preparo da cliente e família para o nascimento, incluindo amamentação. Assistência de Enfermagem na identificação de vulnerabilidade, atuando nas afecções ginecológicas mais freqüentes, no pré-natal e puerpério de baixo risco e da amamentação no contexto histórico, político e econômico. Assistência de Enfermagem às mulheres portadoras de câncer ginecológico e ou mamário e de afecções ginecológicas em atendimento especializado. Atenção à gestante de baixo risco, contemplando o preparo da mulher e sua família para o parto, amamentação e cuidado do recém-nascido. Assistência de Enfermagem nos processos de parto, nascimento e puerpério de baixo risco. Cuidado à mulher e recém-nascido em alojamento conjunto. Assistência de Enfermagem no processo de amamentação.
Identificação do Centro de Material e Esterilização quanto à ambiente físico, forma de trabalho, atividades da enfermeira, recursos materiais e humanos. Preparo e acondicionamento de artigos médico-hospitalares. Limpeza do material. Seleção do material. Embalagens. Princípios de acondicionamento. Desinfecção e esterilização. Métodos físicos. Métodos químicos. Legislação pertinente. Controle de esterilização. Atividades da Enfermagem no Centro de Material e Esterilização. A educação ambiental. Planejamento e organização do Centro de Material e Esterilização. Entrosamento com as unidades fornecedoras e consumidoras de artigos médico-hospitalares. Controle dos artigos médico-hospitalares.
Gestão de serviços e sistemas de saúde. Política, planejamento e gestão em saúde. Estado da Arte e desdobramentos das conjunturas políticas: Movimento e Reforma Sanitária, Sistema Único de Saúde, reorientação das Práticas de Saúde. Fundamentos de Administração Sanitária. Planejamento, organização e administração. Política e Atividades Regulatórias em Saúde. Humanização, cuidado e qualidade em saúde. Gestão de qualidade e avaliação em Saúde. Conhecimento e Tecnologia. Educação ambiental. Gestão Estratégica de Sistemas de Saúde: Sistema Único de Saúde; Administração Pública; Descentralização e Planejamento em Saúde; Sistemas locais de Saúde.
Limites e possibilidades do trabalho educativo desenvolvido pelo profissional da saúde e de Enfermagem na Amazônia. Práticas e ações educativas que contribuam para a promoção da saúde, prevenção de doenças e para o êxito de intervenções terapêuticas, voltadas para a recuperação da saúde regional. Aplicação e integração dos conceitos de educação, saúde e cidadania na Amazônia.
Planejamento, organização e implementação de seminários temáticos, envolvendo os conceitos centrais enfocados nos períodos anteriores e os temas contemporâneos da área de Enfermagem, extraídos da realidade local e estadual, na busca de promover a articulação teórico-prática em saúde e Enfermagem.
De acordo com a opção do aluno. Na lista de disciplinas optativas oferecidas pela Faculdade dos Carajás foi inserida LIBRAS.
De acordo com a opção do aluno. Na lista de disciplinas optativas oferecidas pela Faculdade dos Carajás foi inserida LIBRAS.
Ensino teórico e prático da assistência de Enfermagem à saúde da criança e do adolescente sadios, portadores de doenças de baixa e média complexidade, atendidos na unidade familiar, comunidades infantis, centros de saúde e ambulatórios; à criança e adolescente portadores de doenças de média e alta complexidade e as repercussões da doença e do tratamento na vida da criança, adolescente e família. O estatuto da criança e do adolescente. Relações com a família e os serviços da comunidade. Implementação do cuidar na esfera da equipe de enfermagem/interdisciplinar.Avaliação da prática desenvolvida em equipe.
Caracterização da Emergência. Aspectos conceituais, organizacionais e de inserção institucional e no Sistema Único de Saúde. Aspectos éticos-legais e psicossociais da assistência na Emergência. Princípios gerais de Primeiros Socorros. Medidas de prevenção de acidentes. Ações imediatas e mediatas em situações de emergências. Atividades da Enfermagem na Emergência. Estudo de diversas patologias que envolvem risco de vida relacionadas com a Emergência: fundamentação fisiopatológica, detecção das manifestações clínicas, configuração do diagnóstico, instituição dos cuidados imediatos emergenciais. Estudos das medidas preventivas contra acidentes. Contexto da assistência na Emergência. Assistência de Enfermagem a pacientes em situações de emergência clínica e cirúrgica em todas as fases do ciclo vital.
Conhecimento e habilidades em urgências pré-hospitalares. Abordagem para o suporte básico de vida e transporte de vítimas de traumatismo e mal súbito. Ferimento por arma branca e ferimento por arma de fogo. Noção básica de anatomia e fisiologia do corpo humano, até os conceitos e diferenças entre urgência e emergência na gravidez, no parto, nos acidentes de trânsito, nas patologias clínicas, nas cirurgias e nas urgências e emergências residenciais.
De acordo com a opção do aluno. Na lista de disciplinas optativas oferecidas pela Faculdade dos Carajás foi inserida LIBRAS.
Definição do tema, especificação do problema, revisão da literatura da área e definições metodológicas. . Instrumentalização e acompanhamento do aluno no desenvolvimento do projeto de pesquisa.
Estágio Supervisionado a ser cumprido por alunos do Curso, Bacharelado, em Enfermagem em áreas de atuação profissional do enfermeiro. Realiza atividades assistenciais, administrativas, educativas e de investigação em Enfermagem em diversos cenários de aprendizagem (comunidades, unidades básicas de saúde, PSF, dentre outros espaços/ambientes de atuação do enfermeiro).
Estágio Supervisionado a ser cumprido por alunos do Curso, Bacharelado, em Enfermagem em áreas de atuação profissional do enfermeiro. Atuação do enfermeiro(a) na assistência(cuidado) de Enfermagem na rede básica de saúde. Aplicação da sistematização da assistência de Enfermagem nas sanções do cuidar à as saúde da população da área de abrangência. Educação em saúde. Ações de consolidação do SUS e ESF na busca da qualidade, equidade, descentralização, universalização e participação social. Papel do enfermeiro na consolidação do SUS. Humanização como estratégia de qualidade.
Desenvolvimento individual do projeto de pesquisa sob a orientação e acompanhamento de um professor-orientador: aplicação metodológica, tratamento e discussão dos dados, redação. Apresentação e defesa do Trabalho de Conclusão de Curso.
Estágio Supervisionado a ser cumprido por alunos do Curso, Bacharelado, em Enfermagem em áreas de atuação profissional do enfermeiro. Atuação do enfermeiro na área hospitalar específica, ambulatorial e internação. Sistematização da assistência de Enfermagem em clinica médica, cirúrgica, UTI, emergência, central de esterilização e material, centro obstétrico, centro cirúrgico e pediatria. Fundamentação clínica e cirúrgica das afecções que habitualmente são tratadas nas unidades supracitadas.
As relações étnico-raciais. Multiculturalismo, cultura, Lei 10639/2003 e seus desdobramentos na atualidade. Configurações dos conceitos de etnia/raça, cor, classe social, diversidade e gênero no Brasil. Identidade e diferença. Cultura afro-brasileira e indígena. O respeito pelas várias etnias e a valorização da cultura afro-descentente. Políticas de ações afirmativas. A formação inter-étnica profissional.
Caracterização do Centro Cirúrgico. Aspectos conceituais, organizacionais e de inserção institucional e no Sistema Único de Saúde. Aspectos éticos-legais e psicossociais da assistência em Centro Cirúrgico. Atividades da Enfermagem no Centro Cirúrgico. Contexto da assistência em Centro Cirúrgico. Preparo para alta. Aspectos administrativos na unidade centro cirúrgico. Aspectos éticos na assistência ao paciente cirúrgico e família.
Instrumentos éticos e legais que respaldam o exercício profissional de Enfermagem. Bioética e a prática de Enfermagem. Órgãos de classe nacionais e internacionais dos profissionais da equipe de Enfermagem. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Código de Ética Médica. Os direitos dos clientes e o Código de Defesa do Consumidor. Direitos humanos. Declaração Universal dos Direitos do Homem. Dimensão ética da atuação profissional relativa aos direitos dos usuários dos serviços de saúde; ao sigilo profissional e à privacidade; à reprodução humana; ao aborto; à doação e ao transplante de órgãos; à morte, morrer e eutanásia; às relações interpessoais e à pesquisa envolvendo seres humanos.